Roberto dos Santos relata que esteve por 2 semanas internado lutando contra a doença, e passou por complicações inflamatórias e vasculares até se recuperar

Em Franco da Rocha, 317 pacientes diagnosticados com a Covid-19 se recuperaram da doença. Na data de hoje (27), o município registra 520 casos confirmados.

Entre eles, está Roberto Pereira dos Santos, de 52 anos. Morador do Jardim Luciana, ele ficou 14 dias internado lutando contra a Covid-19. Depois de passar por 2 hospitais fora da cidade, Roberto apresentou sintomas como tosse e falta de ar, e buscou atendimento na UPA 24 horas da cidade.

“Assim que cheguei na UPA, os médicos decidiram me internar. Anteriormente, eu tinha sido diagnosticado apenas com bronquite, mas na UPA recebi um tratamento diferenciado, fiz exames de sangue, raio-x, tomografia e testes para detectar a Covid-19”, relata.

Após apresentar complicações inflamatórias e vasculares, Roberto, que também é hipertenso, precisou ser transferido para o Hospital das Clínicas, em São Paulo. “Foram momentos difíceis, tive crises de ansiedade, e nesse meio tempo, também perdi a minha mãe para a mesma doença”.

“Na família, 3 pessoas foram infectadas pela Covid. Meu irmão, que foi um paciente assintomático, eu e depois minha mãe, que faleceu após ficar intubada e sofrer um infarto. Ela tinha completado 74 anos no dia 16 de março”, afirma.

Roberto conta que precisará dar continuidade ao tratamento com médico vascular e fazer acompanhamento com psicólogo. “Após receber alta, eu tive medo, dúvidas e pensei em como seria a minha vida dali para frente. Como conduzir a vida sem a minha mãe?”, lembra.

Mudança de hábitos para um novo começo

Passado o período de recuperação, o paciente adotou novos hábitos de vida e de higiene. Quando precisa sair de casa, ele utiliza máscara de proteção, troca de roupa e toma banho assim que chega, além de higienizar todas as compras do supermercado antes de guardá-las.

“Estou superando aos poucos, começando tudo de novo. Cuido dos meus cachorros, dos meus gatos, da casa. Adquiri novos hábitos. Agora pretendo plantar alface e consertar minha moto, para evitar o transporte público nesse momento de pandemia. A vida continua”.