Seu Benedito Benevaldo Bezerra foi atendido no Hospital de Campanha e precisou de acompanhamento médico em casa até se curar da doença

Em mais uma vitória emocionante no combate ao Coronavírus em Franco da Rocha, um senhor de 78 anos superou a Covid-19. O aposentado Benedito Benevaldo Bezerra, morador do Parque Vitória, passou mais de um mês lutando contra o Coronavírus e seus efeitos.

Pai de 5 filhos, seu Benedito também é avô de 12 netos e 1 bisneto e recebeu o apoio de toda a família durante a recuperação.

De acordo com a filha Tatiana Sá, no dia 14 de abril, seu Benedito passou mal e procurou atendimento médico. A princípio, ele apresentou sintomas comuns a uma gripe forte, como cansaço, ausência de apetite e dificuldade para realizar as tarefas do dia a dia.

Após a piora dos sintomas e dificuldade para respirar, a família desconfiou que o idoso poderia estar com Covid-19 e decidiu levá-lo ao Hospital de Campanha.

O Centro de Observação e Triagem para o Coronavírus, montado pela prefeitura, havia aberto as portas há apenas uma semana e seu Benedito foi um dos primeiros pacientes a receber o atendimento da equipe. “Não temos do que reclamar. O atendimento foi maravilhoso. Logo que chegamos, meu pai já foi super bem acolhido pela recepcionista e depois, pelos enfermeiros e médicos também”, conta Tatiana.

Durante a triagem, foi constatado que o aposentado estava com febre alta e a saturação de oxigênio no sangue oscilava. Imediatamente, o paciente foi levado para a UPA 24 horas, onde fez exames de sangue, raio-x e testou positivo para o novo Coronavírus. Com o resultado de uma tomografia, os médicos diagnosticaram o comprometimento parcial dos pulmões e ele precisou ser levado para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

O atendimento rápido e eficaz foram fundamentais para frear a evolução da doença. Em seguida, com quadro de saúde estável, seu Benedito seguiu por 8 dias no Hospital de Campanha. “Foi desesperador. Achamos que ele não voltaria mais, pois a falta de ar tinha aumentado muito”, revela a filha.

Acompanhamento constante e carinho da família

Tatiana afirma que durante o período de internação, a família recebia notícias do estado de saúde do pai duas vezes ao dia. “O enfermeiro Ângelo e a Dra. Ana Paula prestaram um excelente atendimento para o meu pai e para nossa família”, lembra.

Após receber alta, a luta pela saúde de seu Benedito continuou e ele precisou permanecer com a oxigenoterapia em casa. “Meu pai saiu do hospital muito assustado porque nunca havia sido internado. Tudo era muito novo. Ele foi uma das primeiras pessoas do Parque Vitória a se contaminar com a doença”.

A Secretaria da Saúde enviou cilindros de oxigênio para o paciente, e uma vez por semana, os equipamentos eram trocados. Além disso, a recuperação demandava alimentação correta e uso de medicamentos. Tatiana, que é formada em nutrição, cuidou com muito carinho da saúde do pai e recebeu apoio dos servidores da Vigilância Epidemiológica da prefeitura. “Eles nos ligavam com frequência. Também disponibilizaram máscara de proteção para a minha mãe e acompanharam meu pai até ele melhorar”, diz.

Há cerca de 20 dias, seu Benedito voltou a respirar sem a ajuda do oxigênio artificial e já é considerado curado dos efeitos da Covid-19.

“Meu pai está super bem. Voltou a dirigir, a cozinhar, que é uma das coisas que ele mais ama fazer, e agora já pode seguir a vida normalmente”, encerra Tatiana.